Pesquisar neste blog

Carregando...

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

Manual Prático do Discípulo Missionário (Lc 10,1-12) (04/10/07)

Manual Prático do Discípulo Missionário

        No Evangelho de hoje, Jesus passa as orientações às 36 duplas de discípulos que Ele enviou às cidades que iria visitar juntamente com os Apóstolos. As orientações são como um Manual Prático de viagem. É interessante ver que Jesus planejou tudo com antecedência, e cada recomendação tem um porquê. Vejamos as 7 recomendações deste manual...

        Primeiro: Pedi ao dono da messe que mande trabalhadores para a colheita. Porque a messe (o trabalho) é grande, mas os trabalhadores são poucos. Mas não é só pedir a Deus que mande mais trabalhadores, também é preciso que estes sejam convidados (ou convocados) para trabalhar. E muitas pessoas estão à procura e espera desse chamado. A grande maioria dos jovens da minha e da sua cidade nem sabe que existem jovens que são felizes e se divertem sem precisar de álcool, por exemplo. A messe precisa de pessoas com iniciativa, que saibam planejar estratégias (como Jesus planejou no Evangelho de hoje) que mostrem a essas pessoas que o Reino está próximo a elas... Muitos "soldados" estão à espera de capitães...

        Segundo: Não leveis bolsa, nem sacola, nem sandálias e não cumprimenteis ninguém pelo caminho. Porque Ele estava enviando estes discípulos "como cordeiros no meio de lobos". Imagine que Jesus enviou você e outra pessoa para preparar a ida dEle em uma favela barra pesada. A recomendação de não levar nem vestir nada que chame atenção é mais do que justificada. Mas no tempo de Jesus não existiam favelas! Mas existiam muitos saqueadores nas estradas... E duas pessoas descalças, sem bolsa e sem sacola não chamariam a atenção de nenhum ladrão...

        Terceiro: Em qualquer casa que entrardes, dizei primeiro: "A Paz esteja nesta casa!" Este é o sinal dos discípulos de Jesus quando entram em uma casa. Você já disse isso ao entrar na casa de alguém, ou já ouviu alguém dizer isso ao entrar na sua casa? Experimente trocar o habitual "Com licença!" por um "A Paz esteja nesta casa!" e veja o efeito que causa. Vai acontecer o que Jesus disse: "Se ali morar um amigo da Paz, a Paz repousará sobre ele. Se não, ela retornará para vós." Quem é amigo da Paz, independente da religião que professe, vai se sentir muito mais tranqüilo sabendo que você é da Paz... Uma pessoa que não é amiga da Paz, vai debochar ou ser indiferente ao seu cumprimento. Neste caso, pode ficar certo: só quem saiu perdendo foi ela.

        Quarto: Permanecei naquela casa, comei e bebei do que tiverem. E ainda acrescenta: "Porque o trabalhador tem direito ao seu salário." Jesus sabe que os amigos da Paz, quando acolhem um missionário em suas casas, oferecem o que têm de melhor. Os discípulos de Jesus iriam usufruir desta hospitalidade exatamente por estarem levando a Paz e o recado de Jesus.

        Quinto: Não passeis de casa em casa. A recomendação era clara. Mas por que não poderiam tentar ser acolhidos em outras casas? Como isso não é dito no Evangelho, então nós só podemos imaginar o porquê. Eu já pensei em vários motivos para esta recomendação... E o que me pareceu mais plausível foi o seguinte: estes discípulos estavam preparando as pessoas para a passagem de Jesus por aquela cidade... Então eles deveriam ser exemplos. O próprio Jesus não ficava passando de casa em casa, mas permanecia em uma só. E acredito que esta casa onde Ele ficava, era a mesma que os discípulos ficavam, até porque Jesus já sabia até o nome do dono da casa onde Ele iria ficar quando chegava a uma cidade. Lembra de Zaqueu?

        Sexto: Quando entrardes em uma cidade e fordes bem recebidos, comei do que vos servirem, curai os doentes que nela houver, e dizei ao povo: "O Reino de Deus está próximo de vós." Tudo isso que os discípulos iriam fazer, era a preparação do povo para a chegada de Jesus em cada cidade. Eles criavam a expectativa nas pessoas, e as curas que faziam era uma "amostra grátis" do que Jesus iria fazer quando chegasse lá. Imagine como esses comentários se espalhavam rápido no meio do povo. Quando Jesus chegava àquela cidade, todos já sabiam quem Ele era, e se formavam multidões para escutar ATENTAMENTE o que Ele tinha para dizer.

        Sétimo: Mas, quando entrardes numa cidade e não fordes bem recebidos, saindo pelas ruas, dizei: "Até a poeira da vossa cidade, que se apegou aos nossos pés, sacudimos contra vós. No entanto, sabei que o Reino dos Céus está próximo." Esta cidade, tinha grande chance de não ser visitada por Jesus. E caso fosse visitada, provavelmente Jesus teria palavras duras para falar às pessoas de lá.

        É claro, portanto, que Jesus planejou tudo o que iria fazer, e estes discípulos tiveram papel fundamental na passagem dEle por estas cidades. Eles devem ter recebido outras recomendações, dependendo da cidade a qual foram enviados, mas se Lucas fosse citar cada uma, seria preciso escrever outro livro...

 

Jailson Ferreira

jailsonfisio@hotmail.com



Nenhum comentário:

Postar um comentário