Pesquisar neste blog

sexta-feira, 4 de abril de 2008

A multiplicação dos pães (Jo 6,1-15) (04/04/08)

A multiplicação dos pães

        Três pontos merecem destaque no Evangelho de hoje, e veremos um a um.

        Primeiro a CARIDADE. Se eliminarmos a hipótese de uma multiplicação milagrosa dos pães, o que explicaria que todos comessem os pães, ficassem saciados e ainda sobrassem 12 cestos? A explicação que eu já escutei de muitos padres e estudiosos foi que as pessoas que estavam lá, escutando Jesus, tinham seus pãezinhos guardados nas suas bolsas. No momento em que viram que era hora da ceia, cada um repartiu o que trouxe com aqueles que não trouxeram nada. E assim, todos comeram. Então a CARIDADE foi um fator primordial na multiplicação dos pães. Inclusive, mesmo que tenha ocorrido realmente a multiplicação milagrosa dos pães, certamente houve também a partilha daqueles que trouxeram sua própria comida.

        O segundo ponto importante é que Jesus mandou que se formassem grupos e se sentassem. Por quê? Não poderia ter feito a oração e a distribuição dos pães com a multidão desorganizada? Qual seria a intenção de formarem grupos? Jesus sabia de algo básico do ser humano: a maioria das pessoas não consegue comer vendo outra pessoa passando fome na sua frente. Então se imagine na situação: você dentro de um daqueles grupos, com comida na sua bolsa, com fome. A maioria das pessoas, nessa situação, comeria e dividiria uma parte da sua comida com as pessoas mais próximas. Você é assim? Se não for, talvez seja hora de rever seus conceitos...

        O terceiro ponto que queria mostrar é a fé de Jesus. No Evangelho não diz, mas eu fico imaginando a reação dos discípulos quando Jesus mandou que trouxessem os 5 pães e 2 peixes até Ele, na intenção de alimentar aquela multidão de 5 mil homens (sem contar mulheres e crianças). Para quem não entende o que é fé, aqui vai um bom exemplo do que é fé: quando todos ao seu redor dizem que aquilo em que você acredita não existe, mas mesmo assim você vai até o fim. Se a fé de Jesus fosse fraca, Ele nem teria tentado repartir os pães e peixes. Mas Jesus como em todos os milagres, Jesus fez a parte dEle, e deixou que cada pessoa na multidão também fizesse a sua parte.

        Cada um desses três pontos daria para falar muito mais, mas esse aprofundamento nós faremos em outras oportunidades... Por hoje, que saibamos repartir o nosso "pão" e nosso "peixe" com quem está do nosso lado...

 

        O nosso irmão Humberto Selau nos mandou uma música que tem tudo a ver com o Evangelho de hoje... Vale a pena ouvi-la para ajudar na nossa reflexão...



 

Jailson Ferreira

jailsonfisio@hotmail.com

7 comentários:

  1. Nossa! Nunca vi comentários tão blasfemos quanto estes, vc precisa estudar mais rapaz antes de escrever algo tão fútil como o li aqui!

    ResponderExcluir
  2. Realmente, decepcionante. Muito fraca a reflexão que não trás nada de espirirualidade. Há aqui uma exegese e daquelas muito fraca e sem nada de aproveitável. Me diga irmão Jailson, você fez teologia? se fez, onde?

    ResponderExcluir
  3. Jesus se compadesse da pessoas que ali estavam, teve compaixão. Com o gesto de partir os paes e o peixes que lhe foram apresentados, Jesus realizou um dos mais magnificos milagres, fazer as pessoas que o seguriam, terem compaixão uma das outras, e assim partilharem o que tinham. Jesus é o verdareiro alimento, fonte de vida eterna. Que Deus os abençoe.

    ResponderExcluir
  4. Meu Portugûes não é bom (sou estrangeiro), mas aqui minha visão:
    Se todos trouxeram alimentos, por que os discipulos trouxe somente UMA pessoa com comida (2 peixes e 5 paes) para o Jesus?
    Você provávelmente estudou teologia sim. Você provávelmente também é religiosa. Ótimo.

    Agora só falta ser crente e botar seu fé em Jesus.

    Vai ler Gálatas 5:10. Já estamos nos últimos dias...

    ResponderExcluir
  5. Conto: Pães e Peixes

    Morávamos em Amman 30 anos antes de Cristo. Tínhamos por hábito participar no primeiro solstício da primavera da tradicional reunião Judaica de Asaph onde coletávamos de todos um pouco de alimento para depois que um ilustre homem da palavra nos abrilhantava com seu conhecimento e dom profético.

    A cada novo solstício éramos orientados a levar cada vez menos alimentos com o intuito de fazermos um jejum para purificar a carne. E ocorreu que neste ano havíamos conseguido reunir apenas 5 pães (1 kg cada pão) e dois peixes (tamanho grande para uma família cada um). A multidão era enorme. Ao todo se calculavam algo em torno de 4.000 pessoas. Foi aí que um grande mestre da palavra nos fez refletir desta vez sobre nossa própria saciedade em receber a palavra e não compartilhar com os demais.

    Pode o homem se ausentar do seu dever? Pode o homem receber a palavra e não compartilhar o ensinamento? Pode o homem alimentar uma multidão apenas com estes pães e estes peixes que trouxeram? Ninguém sabia a resposta. Ninguém conseguia ver o que estava por trás de tanta sabedoria. Então o homem ordenou que dividissem entre todos e em comunhão a partilha das oferendas.

    Os murmúrios de que o mestre da palavra estava insano prosperaram... Ninguém queria acreditar... até que ele ordenou que de Amman viesse um caldeirão cujo uso era para grandes celebrações de casamento.

    E ao chegar, ordenou que ralassem os pães e desse cozimento ao peixe, para depois depositá-lo em 600 litros de água dentro do recipiente. Pediu para que as crianças entrassem na relva e colhessem ervas. E foram mais 10 kg de ervas. Ao final havia bastante alimento para todos. O caldo alimentou enquanto a palavra fora compreendida.

    E todos se regozijaram... se fartaram em bonança, e permanecem sem fome até que a hora da partida levaram todos de volta a Amman.

    Max Diniz Cruzeiro
    www.lenderbook.com
    LenderBook Company

    ResponderExcluir
  6. A graca e a paz de cristo Jesus... olha ja vi explicações mirabolantes mais nenhuma mentirosa come essa. ora se a multidão tinha levado alimento por que estaria faminta? essa explicação que o nosso amigo "teologo" escreveu não passa de uma grande heresia.

    ResponderExcluir