Pesquisar neste blog

Carregando...

sábado, 4 de julho de 2009

Jejuar para alimentar nossa alma (Mt 9,14-17) (04/07/09)

Na primeira leitura, nos deparamos com Isaac se deliciando com um bom prato, o seu  preferido, como despedida da sua vida, ou dessa vida. Ao contrário, no Evangelho  vamos  notar que o destaque maior é  o jejum. Jesus é questionado por discípulos de João Batista: "Por que jejuamos, nós e os fariseus, ao passo que os teus discípulos não jejuam?".  Isso nos leva a refletir sobre a importância do jejum para a nossa espiritualidade. Principalmente para aqueles que encontram muita dificuldade em se manter puros por causa da idade, e das tentações em sua volta.  Assim como Isaac, nós também temos todo direito de nos regalar de vez em quando com um bom prato de nossa preferência, porque ninguém é de ferro. Por outro lado, não podemos esquecer a importância do jejum enquanto temos saúde para isso, e estamos nessa caminhada cheia de tropeços e perigos a cada passo. O jejum  é uma negação de nós mesmos.  É dizer não ao nosso corpo quando ele quer o sim. Fazendo isso, nós teremos mais força para dizer NÃO, quando naquele momento de tentação, o nosso corpo reclama a satisfação do prazer. Adestrada e treinada, essa fera aparentemente indomável que é a nossa carne, vai obedecer à voz de comando da nossa alma, e com a ajuda de Deus se acalmará, exatamente naquele momento de perigo maior para a manutenção da nossa santidade, e aproximação maior com Deus, para que possamos aproximar as pessoas também de Deus através do nosso sacerdócio. Vós sois o sal da terá, e o sal não pode estar estragado senão não vai salgar coisa alguma. Mas um jejum não terá tanta força para a nossa santificação se ele não for acompanhado de oração, na qual estaremos não só oferecendo aquele sacrifício a Deus Pai, pelo perdão dos nossos pecados, como também pela conquista das graças que almejamos receber. Experimente assim que poder, fazer um jejum acompanhado de oração. Você não precisa falar para ninguém que está jejuando, nem ficar com cara de moribundo para que todos tenham pena de você, como faziam os líderes judaicos que Jesus criticou. Comece fazendo meio jejum. Uma vez por mês você vai almoçar bem tarde, lá pelas quatro ou cinco horas da tarde. Ou, futuramente, ficar sem almoçar, ou se agüentar, sem almoço e sem janta, só com o café da manhã. 

 

Sal

sal.salvideo@gmail.com

www.reflexaoliturgiadiaria.blogspot.com



Nenhum comentário:

Postar um comentário