Pesquisar neste blog

Carregando...

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Jesus não é reconhecido em sua terra (Mc 6,1-6) (31/08/09)

Jesus  lê uma passagem das escrituras que fala exatamente sobre a sua pessoa. Isto aconteceu porque bem antes dele, os profetas  já o anunciaram. Já pré-disseram eu o Filho de Deus deveria vir ao mundo nascendo de uma virgem.

Jesus neste texto lamenta o fato dele não ser aceito em sua cidade natal.

Em sua própria terra, a cidade de sua família, Nazaré, Ele não passou do filho do carpinteiro. Era rejeitado  pelos próprios familiares.  Não é ele o carpinteiro? diziam, com desprezo. Isto porque  um profeta só não é valorizado na sua própria terra.

No evangelho de hoje percebemos a dificuldade que aqueles que conviveram com Jesus tiveram em compreender sua identidade. Quem é Jesus? Durante cerca de trinta anos ele viveu com a família, na Galiléia, sem nada excepcional que chamasse a atenção sobre sua pessoa.

Nós também enfrentamos o mesmo problema. Fiquei sabendo que muitos pais de sacerdotes não se confessam com os filhos padres. Meu amigo foi ordenado diácono, e na sua casa continuou sendo o marido, o pai, o tio, sem mais nenhuma novidade a se considerar.

O catequista em sua casa pode até ser interpretado como aquele que pretende ser o dono da verdade, quando faz alguma correção, principalmente pela geração jovem. Mas nada disso pode nem deve diminuir sequer o ritmo da nossa empreitada de levar o evangelho aos que o querem ouvir. Se naquela festa da família alguém fez um sutil gracejo sobre o nosso trabalho missionário, com gracejo também devemos responder, de cabeça erguida, confiante  e com orgulho de ser um evangelizador (a).

ORAÇÃO:

Jesus. Dai-me força e coragem para nunca desanimar, aconteça o que acontecer, e continuar firme no meu propósito de levar a o evangelho àqueles que  querem ouvir. Amém.

 

Sal

sal.salvideo@gmail.com 

CELEBRAÇÃO DA PALAVRA

http://reflexaoliturgiadiaria.blogspot.com/



Nenhum comentário:

Postar um comentário