Pesquisar neste blog

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Minha alma glorifica o Senhor (Lc 1,46-56) (22/12/09)

        Uma maravilhosa oração de louvor e reconhecimento por parte de Maria do poder divino.  Minha alma glorifica ao Senhor.

        Maria está feliz por ser a escolhida do Senhor. O meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador,  porque olhou para sua pobre serva. Por isto, desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações. Ela reconhece o grande milagre que Deus operou através da sua pessoa. Porque disse realizou em mim maravilhas aquele que é poderoso e cujo nome é Santo.
Maria que não esperava tamanha graça, pois não se julgava tão merecedora, entende que tudo aquilo aconteceu pela graça, poder e bondade de Deus. Por isso ela disse sua misericórdia se estende, de geração em geração, sobre os que o temem.

        Maria proclama em sua oração de louvor e agradecimento a Deus, a sua imensa justiça, Esse Deus que dá a cada pessoa o que cada pessoa merece.
Manifestou o poder do seu braço: desconcertou os corações dos soberbos.
Derrubou do trono os poderosos e exaltou os humildes.
Saciou de bens os indigentes e despediu de mãos vazias os ricos.

        Essas doces palavras só poderiam ter saído de uma mente pura e cheia de graça como é a mente de Maria. E ela é assim, porque O Espírito Santo a preparou com sua graça. Era indispensável que ela fosse "cheia de graça" a mãe daquele em quem "habita corporalmente a Plenitude da Divindade", não poderia ser uma mulher qualquer. Pela pureza da graça, ela foi concebida pelo poder do Espírito Santo sem pecado como a mais humilde das criaturas; ELA É A MULHER MAIS IMPORTANTE DA FACE DA TERRA, por ter merecido acolher o Dom inefável do Todo-Poderoso. É com razão que o anjo Gabriel a saúda como a "filha de Sião": "Alegra-te". É a ação de graças de todo o Povo de Deus, e, portanto da Igreja, que ela faz subir ao Pai no Espírito Santo em seu cântico, enquanto traz em si o Filho Eterno.

        E foi exatamente a saudação do anjo mais a saudação de Isabel que deram origem a oração a Maria, que é a  Ave-Maria, que nós rezamos todo dia.

        "Bendita sois vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus." Depois da saudação do anjo, tornamos nossa a palavra de Isabel. "Repleta do Espírito Santo" (Lc 1,41), Isabel é a primeira na longa série das gerações que declaram Maria bem-aventurada': "Feliz aquela que creu..." (Lc 1,45): Maria é "bendita entre as mulheres" porque acreditou na realização da palavra do Senhor. Maria se tornou a mãe dos que crêem, porque, graças a ela, todas as nações da terra recebem Aquele que é a própria bênção de Deus: "Bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus.

 

"Ave, Maria (alegra-te, Maria)." A saudação do anjo Gabriel abre a oração da Ave-Maria. E o próprio Deus que, por intermédio de seu anjo, saúda Maria. Nossa oração ousa retomar a saudação de Maria com o olhar que Deus lançou sobre sua humilde serva, alegrando-nos com a mesma alegria que Deus encontra nela.

"Cheia de graça, o Senhor é convosco." As duas palavras de saudação do anjo se esclarecem mutuamente. Maria é cheia de graça porque o Senhor está com ela. A graça com que ela é cumulada é a presença daquele que é a fonte de toda graça.

 

Sal.

VISITE  TAMBÉM OS MEUS  BLOGS  

http://reflexaoliturgiadiaria.blogspot.com/



Nenhum comentário:

Postar um comentário