Pesquisar neste blog

Carregando...

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

As tentações de Jesus no deserto (Lc 4, 1-13) (21/02/10)

        Uma vez eu ouvi um padre dizer em seu sermão dominical: O demônio é como um cão feroz amarrado. Ele só morde se você chegar perto dele. Ficamos longe do demônio quando nos aproximamos de Deus o qual nos dará toda força necessária para resistirmos toda investida de satanás. Todos nós somos tentados constantemente. Porém quando estamos na paz e na amizade de Cristo, as tentações não nos derrubam.

        As tentações estão em nossa volta e são mais perigosas quando somos jovens. É a moça de saia curta, é a viúva ainda jovem que sorri para nós, é o rapaz que insiste em procurar os olhos da mulher do próximo, é o contador da firma ou do banco que tem de empacotar aquele monte de notas de dinheiro e guardar no cofre pensando em suas dívidas, e em tudo o que poderia comprar com tanto dinheiro...

        Tudo isso são tentações que nos incita a pecar, morrendo para a vida de graça e nos tornando merecedores do inferno.

        Os filmes que mostram assaltos ou roubos são sempre campeões de bilheterias. Caso você esteja tramando um golpe na sua empresa, pense que hoje em dia, com a tecnologia, com as câmaras, a internet, e todo o avanço da informática, o mundo fica cada dia menor, e ninguém pode dizer que consegue sumir. Pegar o dinheiro e sumir, isso não existe mais. Se você escapar do GPS, sua mãe está indefesa eles vão localizá-la.

        Resista à tentação, não se arrisque, não vale apena. Pense no pior lugar da Terra, a cadeia, se não está preocupado com o inferno!

        "Vigiai e orai para não cairdes em tentação. O espírito está preparado, mais a carne é fraca."

         Jesus não está usando meias palavras, ou colocando panos quentes, Ele está se referindo ao pecado contra a castidade mesmo. Vigiar é tomar cuidado, se ligar, prestar atenção para não se envolver em nenhuma situação que nos leva mais cedo ou m, ais tarde ao pecado. A oração é o segundo conselho dado pelo Mestre para que possamos resistir às tentações. Satanás adora quem relaxa nas suas orações diárias. "...não nos deixeis cair em tentações, mas livrai-nos do mal. Amém." A coisa é tão séria que Jesus acrescentou na oração que nos ensinou, quando os discípulos pediram que os ensinasse a rezar, um pedido ao Pai para nos dar forças contra o pior mal. As tentações.

        Vamos fugir de toda situação de pecado. Por que se seu espírito até pode está preparado, se você não se descuida, porém, a carne é fraca. O nosso corpo que transporta nossa alma invisível, é semelhante a um frágil vazo de barro que abriga uma planta.

        Reze. Fica de olho. Não dê moleza para o demônio!

 

Sal.

MAIS OPÇÕES PARA SACIAR SUA SEDE DE DEUS.

http://liturgiadiariacomentada.blogspot.com/

http://homiliadominical.blogspot.com/

http://reflexaoliturgiadiaria.blogspot.com/



Um comentário:

  1. É preciso também irmos além do deserto. O que significa ultrapassar e vencer as tentações? Superar as tentações mostra que nada que ousemos colocar no lugar de Deus nos preencherá totalmente e com igual felicidade.
    Provas são experiências necessárias à vida. Os jovens que o digam, mas a maturidade é um olhar sobre a juventude que fomos. As tentações nos mostram também que ninguém é imune a elas, nem Jesus. Não se pode fugir delas, mas podemos não cair nas ocasiões de pecado.
    E através da oração, podemos, mesmo no deserto, compreender quem nós somos e ver que Deus é conosco e se compadece de nós, ou seja, pela oração o nosso olhar pode sair da aridez da vida (deserto) e ver além, mostrando-nos um sentido para nossa vida em Deus. Talvez seja por isso que a "peregrinação" de Jesus inicia-se, amigo Sal, ao sair do deserto.
    Desculpa ter escrito muito, mas o seu texto me levou a pensar em Deus. Obrigado.

    ResponderExcluir