Pesquisar neste blog

Carregando...

quarta-feira, 28 de abril de 2010

“Eu vos dou um novo mandamento: amai-vos uns aos outros.” (Jo 10,31-35) (02/05/2010)

        Reparou que Jesus não deu um conselho, nem uma sugestão. Foi um Mandamento mesmo. Ele nos ordena a amarmos uns aos outros.

        Amar uns aos outros nem sempre é dar abraços  acompanhados de sorrisos, ou sair por apertando as mãos de todos como o fazem os políticos em época de campanha.

        No amor que temos uns pelos outros está incluído a correção fraterna, e ela nem sempre é bem quista pelos que estão sendo corrigidos, o que vai gerar atritos parecidos com brigas  de pessoas que não se amam, ou que não praticam o mandamento de Jesus. Mas é assim mesmo. Os pais têm de corrigir os filhos, e fazem isso  exatamente porque os amam, e não querem que eles cresçam sem limites e se dêem mal nesta vida.

        Do mesmo modo, a correção fraterna entre nós não é somente necessária com indispensável.  Além de apararmos as nossas arestas, precisamos ajudar-nos uns aos outros no sentido de apontar os seus defeitos para que eles sejam corrigidos.  Amigo que nos vê fazendo coisas erradas e continuam nos aprovando sem dizer nada a respeito da nossa conduta, não é amigo de verdade. Concluímos, pois,  que a correção fraterna  faz parte da nossa convivência. E se ela não existir, podemos declarar a convivência interesseira, e falsa.

        Jesus nos deixou o exemplo, ao cumprir o seu Plano de Salvação do mundo, quando repetidas vezes encarou os judeus, especialmente os fariseus e sacerdotes, apontando os seus defeitos e anunciando uma nova conduta de vida para com Deus, e com os irmãos.

        Jesus nos ensinou através de palavras e atos, que amar uns aos outros como Ele nos amou é fazer o bem de forma desinteressada,  de forma gratuita. Mas infelizmente o que notamos nos nosso dia-a-dia é exatamente o contrário do que Jesus nos ensinou. Na empresa, no clube, na festa, na escola, na universidade, em todo lugar  notamos que as pessoas são amáveis umas com as outras visando algum retorno, por algum tipo de interesse. Desse jeito não estamos imitando a Cristo. Porque  Jesus não visava nenhum retorno quando curava alguém. Ele fazia o bem de forma totalmente desinteressada.

        Ele teve muita pena daquela viúva mão do jovem que estava morto em cima do esquife, e disse "não chore!"

        Prezados irmãos. Jesus no Evangelho de hoje está jogando pesado conosco. Pois além de se tratar de um mandamento, ele está deixando  bem claro que o amor entre nós cristãos é algo indispensável para que as demais pessoas percebam que somos seus seguidores.

        "Eu vos dou um novo mandamento: amai-vos uns aos outros. Como eu vos amei, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos,se tiverdes amor uns aos outros."

        Nisto conhecerão que sois meus discípulos. Já imaginou uma comunidade cristã onde haja inveja, ciúmes, fofocas, arrogância, falta de humildade, fingimento, discriminação, exclusão,  onde haja  alguém que impede você de falar  em público porque você  fala bem, ou porque você estudou mais do essa pessoa?

        Isso é o cúmulo do absurdo! Justamente no lugar onde esperamos que todos sejam o exemplo de autênticos seguidores de Cristo. Cristãos que praticam o amor sincero desinteressado acompanhado de correção fraterna como Jesus nos mostrou.

        Caríssimos. Que o Evangelho de hoje nos conduza a uma profunda mudança de nossa conduta cristã. Que nos transforme no sentido de tentar a cada dia ser mais autênticos imitadores do Cristo, amando-nos mutuamente cada vez mais parecido com o amor que Ele nos amou.

       

Sal.

MAIS OPÇÕES PARA SACIAR SUA SEDE DE DEUS.

http://liturgiadiariacomentada.blogspot.com/

http://homiliadominical.blogspot.com/

http://reflexaoliturgiadiaria.blogspot.com/



3 comentários:

  1. 1 joão 2:7,8,9,10 e 11 corroboram com sua mensagem querido!
    Me abenço-ou!
    Graça e paz!

    ResponderExcluir